Volume de transações de stablecoins dispara durante conflito no Leste Europeu

O volume de negociações da stablecoin Tether (USDT) disparou 59% desde o início do conflito entre Ucrânia e Rússia, que chega ao 12º dia nesta segunda-feira, 13. A principal cripto do mercado, o bitcoin, também apresentou alta no volume de transações no período.

Uma semana antes do início da invasão russa à Ucrânia, que começou no dia 24 de fevereiro, o volume médio diário de negociações da stablecoin era de aproximadamente U$197 bilhões.

Desde o início do conflito, essa média diária de negociações aumentou exponencialmente e subiu para U$335 bilhões, um aumento de 59%.

O mesmo fenômeno, só que em proporções menores, ocorreu com a principal criptomoeda do mercado, o bitcoin. De 16 a 23 de fevereiro, o volume total de transações do BTC superou U$913 bilhões, com uma média diária de U$130 bilhões.

Desde o dia 24 de fevereiro até 6 de março esse número cresceu e o volume total de transações nesse período superou R$1,5 trilhões, com uma média diária de negociações de U$144 bilhões, representando aumento percentual de 10%.

Outra stablecoin do mercado, a USDC, também apresentou alta no volume diário de transações desde o início do conflito entre Ucrânia e Rússia.

Uma semana antes do conflito, o volume médio de transações diárias da USDC estava na casa de U$21 bilhões. Desde o início do confronto entre os países, esse volume médio diário aumentou para U$24 bilhões, aumento de 15%.

Stablecoins podem ser saída para população que vive a guerra

Uma das possíveis causas para esse aumento no número de transações das stablecoins está no fato de que muitos habitantes de Rússia e Ucrânia estão utilizando as criptos para lidar com o conflito que já perdura por muito tempo.

A população russa, por exemplo, está sofrendo bastante com as inúmeras sanções impostas pelo Ocidente ao governo da Rússia. A válvula de escape de muitas pessoas pode estar sendo a negociação com criptomoedas, uma vez que o Rublo, moeda oficial russa, está muito desvalorizada e encontrar dinheiro nos caixas eletrônicos está muito difícil.

Da mesma forma, podemos concluir que a população da Ucrânia deve estar movimentando muitas criptomoedas, dado que a escassez da moeda local nas instituições bancárias e nos caixas eletrônicos já é bem perceptível.

Outro fator que pode ter contribuído para o aumento no volume de transações das de algumas criptos nas últimas semanas foi a campanha mundial de doações de moedas digitais para a Ucrânia.

O movimento robusto rendeu milhões em criptomoedas para a Ucrânia, sendo que as principais criptos enviadas para o país foram bitcoin, tether e ether.

O que é e como funcionam as stablecoins?

A stablecoin, como o próprio nome diz, é uma moeda estável, pareada ao valor de um ativo físico ou a uma cesta de ativos. Uma moeda digital pode ser lastreada a outra criptomoeda, a uma moeda fiduciária, a commodities ou até mesmo metais preciosos. Além da Tether (USDT), que é atrelada ao dólar norte-americano. Outras stablecoins conhecidas são USDC, Dai, Binance USD, dentre outras.

Uma stablecoin sempre terá o mesmo valor que a moeda a que está vinculada. Por exemplo, uma USDT ou USDC, que são criptos atreladas ao dólar americano, vale um dólar. Isso quer dizer que se você tem 10 USTDs, então possui 10 dólares.

 

CRIPTO

Volume de Transações
(16/02 à 23/02)

Volume de Transações
(24/02 à 06/03)

*BTC

U$913 bilhões
(média diária – U$130 bilhões) 

U$1,5 trilhão
(média diária – U$144 bilhões) 

   *USDT

U$2,2 trilhões
(média diária – U$197 bilhões)

U$3,5 trilhões
(média diária – U$335 bilhões)

*USDC 

U$149 bilhões
(média diária – U$ 21 bilhões)

U$271 bilhões
(média diária – U$24 bilhões)

*Dados extraídos do site CoinMarketCap, referente ao período de 16 de fevereiro a 06 de março de 2022.

 

 

O mercado de criptoativos é uma grande oportunidade para quem deseja encontrar a liberdade financeira.

Para saber mais, converse com nosso time de especialistas clicando aqui. 

O mercado de criptoativos é uma grande oportunidade para quem deseja encontrar a liberdade financeira.