“Valor real” do dólar americano despenca 86% e mercado de criptomoedas ganha cada vez mais força

Já falamos aqui várias vezes sobre o processo de desvalorização do dinheiro fiat. Não importa se a moeda que estamos falando é o Real, o Euro ou o Dólar, todas estão com poder de compra menor e, consequentemente, perdendo valor de mercado. Em contrapartida, o bitcoin, principal criptomoeda do mercado, faz o caminho inverso, de forte valorização e aumento do poder de compra do consumidor.

Um levantamento recente do site Finbold traz números que exemplificam bem a realidade mencionada acima. Segundo o portal, o “valor real” do dólar americano caiu mais de 86% nos últimos 50 anos. Foram seis desvalorizações nesse período, sendo que o valor real do dólar que era $ 1 em 1972, agora é $ 0,14, diminuindo o poder de compra dos consumidores no decorrer das décadas.

Agora pense no seguinte cenário: se o dólar, que é a moeda forte no sistema financeiro atual, passa por uma desvalorização tão acentuada, imagine as outras moedas que circulam no planeta, como o euro ou o real, por exemplo. O índice de desvalorização é ainda maior, uma vez que se compara o poder de compra deles com o dólar.

De acordo com dados levantados pela provedora de dados financeiros, Economatica, o real perdeu 6,88% do poder de compra ante ao dólar em 2021, tendo um desempenho igualmente ruim, perante outras moedas mundiais.

 

Bitcoin e outras criptomoedas vão em sentido contrário 

Se nas últimas décadas, as moedas fiduciárias passam por maus momentos, o mesmo não se pode dizer das criptomoedas que desde o seu surgimento experimentam o forte processo de expansão e valorização no mercado. O bitcoin, por exemplo, maior ativo digital do mercado, obteve uma valorização de 60% em 2021.

Outras criptomoedas obtiveram um desempenho próximo ou até melhor, casos da AXS, The Sandbox, Solana, GALA e Ethereum. Apesar da volatilidade do mercado cripto, muitas pessoas vem aderindo às criptomoedas, dado a possibilidade de obter mais lucros nas operações.

Além disso, as criptos surgem como possíveis proteções para os efeitos inflacionários que atingem o mundo todo. Vários países sofrem com alta nos preços do petróleo, alimentos e outras commodities que afetam o bolso da população no dia a dia. 

Desta forma, muitas pessoas têm recorrido ao mercado de criptoativos como uma forma de proteger o patrimônio das ações causadas pelos governos mundiais ou até mesmo ciclos econômicos que são comuns e visíveis ao longo das décadas. 

Por isso, cada vez mais o mercado de criptoativos apresenta-se como boa alternativa para quem deseja melhores investimentos, proteção contra ondas inflacionárias, desvalorização e perda do poder de compra.

Nesta última semana, o bitcoin experimenta uma alta importante, chegando a bater $ 43 mil, o Ethereum, segundo maior projeto cripto da atualidade chegou a $ 3 mil, apresentando também uma alta considerável.

As perspectivas para o ano ainda são incertas, principalmente pelos efeitos da guerra entre Ucrânia e Rússia que ainda são imprecisos, mas já é possível atestar que o mercado cripto dá sinais de força e de que pode romper novas máximas nas próximas semanas.

O mercado de criptoativos é uma grande oportunidade para quem deseja encontrar a liberdade financeira.

Para saber mais, converse com nosso time de especialistas clicando aqui. 

 

O mercado de criptoativos é uma grande oportunidade para quem deseja encontrar a liberdade financeira.