O que esperar da atualização da Cardano que está marcada para o dia 12 de setembro?

Todo universo cripto está com as atenções voltadas para o dia 12 de setembro, data em que a Cardano finalizará sua atualização programada na sua blockchain, criando uma segunda camada específica para smart contracts e tokens nativos. Há uma grande expectativa quanto a ADA, token da fundação Carnado, muitos entusiastas e cardanistas estão apostando na alta do ativo, estimando que a cripto possa chegar a patamares muito superiores a sua alta histórica. No entanto, a atualização pode ser muito mais significativa para o mercado do que apenas a alta da ADA. 

A fundação será uma das primeiras redes blockchain a ter duas camadas, a primeira voltada apenas para as transações da ADA e a segunda exclusiva para os Smart Contracts e tokens nativos. A rede como uma Blockchain de 3° geração, nativa no protocolo Proof-of-Stake, foi testada e aprovada por tempo considerável por seus desenvolvedores e aqueles que possuem tokens em carteira específica Cardano

A Cardano promete um ecossistema com velocidade superiores às disponíveis atualmente, alta adaptabilidade a possíveis alterações no protocolo, possibilidade na alteração de contratos inteligentes, consumo energético baixíssimo, equipe de desenvolvedores focados no desenvolvimento científico e uma grande preocupação com o suporte aos mais necessitados e ajuda ao próximo.

De acordo com o cripto trader e analista fundamentalista Ricardo Fernando, a atualização da Cardano vem para solucionar diversos problemas encontrados por usuários dos smart contracts.  

“A principal rede de Smart Contracts atualmente é a Ethereum, mas os usuários encontram muita dificuldade devido as taxas da rede que são altas e a escalabilidade. A segunda camada da Cardano está na fase final de testes, e até então está indo tudo muito bem, sendo assim, ela entra com muita força no mercado,  trazendo solução para os problemas que são encontrados no ecossistema da Ethereum, como os das taxas, por exemplo,  e está em processo para uma possível migração do protocolo Proof-of-Work para o Proof-of-Stake,” explicou.

Ainda segundo Ricardo, a segunda camada da blockchain pode causar uma migração dos usuários da rede Ethereum para a Cardano.

“Se a atualização for lançada com sucesso como estão sendo os testes, os usuários da Ethereum terão a possibilidade de migrar seus projetos para a Cardano. A fundação e parceiros estão desenvolvendo uma ponte através do protocolo ERC-20 que facilita essa migração. Os usuários poderão ter as mesmas funcionalidades  e até mais que a blockchain da Ethereum, mas pagando bem menos e com uma rede muito mais eficiente,” comentou o cripto trader. 

É justamente essa otimização proposta pela Cardano que tem gerado tanta expectativa em relação a atualização da rede. Há diversos projetos como jogos em blockchain, NFTs e protocolos de Finanças Descentralizadas (DeFi) aguardando a disponibilização da atualização para tornar seus projetos viáveis e escaláveis.

 

Sobre Smart Contracts

De forma simples, Smart contracts são contratos digitais autoexecutáveis, criados em linhas de programação, totalmente adaptados ao sistema blockchain. Eles possuem basicamente a função de automatizar a execução das regras pré-estabelecidas dentro do contrato. Sendo assim, por meio de um clique todo código é executado automaticamente de forma rápida e segura dentro de uma blockchain.