O menino que descobriu a Brais

Por: Wbiratan Souto Messias
Marketing

Isso não é um romance, mas bem que poderia ser.

Primeiramente, gostaria de me apresentar, meu nome é João (claro que esse não é meu nome verdadeiro, usarei ele como meu pseudônimo, tudo bem?!). Tenho 35 anos, e é claro que já sou um homem, não sou mais um menino, apesar de me sentir como tal.

Nasci em uma cidade com cerca de 2 mil habitantes, no interior da Paraíba. Você sabe o que é sempre ouvir aquela piada sem graça de que você vive numa cidade de primeira? Por que se passar a segunda marcha no carro a cidade acaba? Pois bem, eu sou esse cara. Apesar da minha condição eu sempre tive a convicção de que aquilo era pouco. Me sentia deslocado, me perguntava: Deus o senhor tem certeza que meu lugar é aqui mesmo?

O tempo passou, me mudei para Campina Grande – PB (sozinho), e aquilo para mim era como morar em Londres, era uma revolução! Fiz Inglês e Espanhol no CCAA e você pode imaginar o que aquilo significava na minha vida? Acho que você nem imagina. Ah! É importante eu te dizer que eu não era um menino rico, muito pelo contrário, eu era tão pobre que vim comer meu primeiro biscoito recheado eu já tinha 16 anos de idade. “Por aí você tire!”.

Mas como a vida não é fácil para ninguém, tive que lutar. Sem ajuda e com uma coisa em mente: o lugar de onde eu vim não vai definir quem eu sou. Dei a cara para bater e “pense!” pense num caba que apanhou da vida, rs… hj eu até consigo rir disso, mas se você der o play aí na “fita” e começar a tocar “você não sabe o quanto eu caminhei pra chegar até aqui” de Cidade Negra eu começo a urrar instantaneamente.

Sabe aquele cara sem eira nem beira? Pois é… prazer, eu. A única coisa que eu tinha na vida, era uma poupança em dinheiro de uma porca que eu ganhei de presente do meu padrinho e que a minha mãe vendeu. Parece até história dos contos de Ariano Suassuna, mas não é não viu?! Pior que não! Aff, eu me sentia o próprio filho pródigo saindo de casa. Eu tinha tanto medo, mas tanto medo, que ms vezes eu entrava na internet (Lan House) para ver aqueles desenhos bíblicos da infância, para não usar aquele dinheiro m toa e não fazer nenhuma [email protected] .

Aliás, “errar”, “impossível”, “segunda opção” são coisas que eu não aprendi o que é até hoje. Comigo tinha que dar certo mesmo! Não tinha essa de poder dá errado não. Mas você já deve estar se perguntando? Mas o que a Braiscompany tem a ver com essa história? Calma que eu já chego lá.

Houve um tempo em que eu vendia chip claro empresarial. Meu Deus! Era muito mais fácil vender carne de porco em hospital. Tentei vender imóveis também não deu muito certo, mas meu sucesso mesmo foi quando eu consegui uma vaga como repositor de um supermercado, aí foi meu estrelato. Depois de um mês já me colocaram no caixa, minha chefe falou que eu vendia até rapadura para diabetico, de fato eu era demais!

Só aos 30 anos me formei. Estudei direito, passei na OAB, e agora eu era doutor “adévogado”. Pensei que iria bombar na vida, lêdo engano. Para encurtar a história, certo dia, não faz muito tempo, eu estava andando na rua e encontrei um amigo. Nesse dia eu estava “arretado” com Deus, a gente não estava em uma boa época do nosso relacionamento. Pandemia, caos, crise financeira, e é por que eu sou um filho que nunca dá muito trabalho, nunca pedia muito e sempre rezava agradecendo. Naqueles dias eu havia feito um pequeno pedido, meio acanhado, pedi para o pai me ajudar de alguma forma a encontrar uma saída para eu ganhar dinheiro. Já havia passado alguns meses e nada. Daí vinha minha indignação.

Voltando ao meu amigo, “oi, tudo bem?” ele perguntou, eu respondi: sim, sem muita alegria, pois como te disse, estava numa conversa séria com Deus, né?! Não poderia me desconcentrar. Papo vai, papo vem, eu disse pra ele que se eu tivesse a oportunidade de ganhar um salário mínimo eu iria embora dali. Foi quando ele falou a frase que mudou a minha vida: Oxi, pois eu ganho mais do que isso todo mês da Braiscompany”. Meus olhos se arregalaram tanto que ele se assustou. Depois ele me disse que pensou que eu iria comer ele vivo, sugar com meus olhos. Mas não era inveja não, juro! Era necessidade, pelo amor de Deus! rs…

Daquele momento em diante Braiscompany, Neto Ais e Fabricia Ais viraram minha obsessão. Entrei no site, estudei cada palavra. Tudo ali no site eu desconfiava. Mas como? Como pode? eu me perguntava. Quando eu li o Plano Contra Lavagem de Dinheiro quase eu caio para trás. Tudo estava certo, mas na minha cabeça nada fazia sentido, ora, só pode! Minha cabeça era do tamanho de um limão, quando entrei em contato com o universo cripto ela explodiu.

Já finalizando a história, eu virei meio aquele cara psicopata da série “você”. Sonhava com Neto quase todos os dias (perdão Dona Fabricia, eu não conseguia evitar). Foi quando recebi, via instagram uma mensagem de outro amigo, “meu irmão, você já ouviu falar da Braiscompany?” Foi como o amor chegar, marquei de encontrá-lo 3 dias depois em uma visita na sede Brais Campina Grande. Meu coração ainda sente aquelas pontadas, é… borboletas na barriga que chama, né?! Se aquilo não for amor eu não sei mais o que é. Realizei um contrato logo de 20k. E continuei a estudar o mercado cripto, 10 dias depois, mais 10K. É amor de verdade, isso não é paixão não, é amor!

O melhor de tudo é o seguinte: eu já era cliente, já havia recebido meu primeiro índice de remuneração, mas eu não estava satisfeito, eu queria mais, eu tinha que trabalhar para aquele homem, digo, aquele casal (perdão de novo Dona Fabrícia).

Para finalizar a conversa, hoje sou cliente Braiscompany, mas não apenas isso, com muito orgulho, mas com muuuuito orgulho mesmo, trabalho como celetista na empresa e sou muito, mais muuuito feliz mesmo. Só que eu não vou te dizer quem sou nem em qual setor eu trabalho, esse será nosso segredo, está bem?!

Meu nome é João, tenho 35 anos e hoje sou uma pessoa extremamente realizada, mas você sabe por quê? Porque um dia eu olhei para minha realidade e disse: eu não sou o lugar de onde eu vim, minha condição de vida não irá definir o meu futuro. Eu não sou apenas isso. E eu mereço mais!

 

 

O mercado de criptoativos é uma grande oportunidade para quem deseja encontrar a liberdade financeira.