Mercedes pode rastrear emissões de carbono com blockchain

Por: Daniela Abrantes
Publicado em 03/02/2020

Próxima geração de automóveis vem com tudo

Uma das principais fabricantes de automóveis do mundo, Mercedes Benz, em parceria com a startup de blockchain Circulor pretende lançar um projeto para rastrear as emissões de carbono na cadeia de suprimentos de cobalto.

O projeto faz parte da iniciativa Startup Autobahn com o objetivo de criar automóveis da próxima geração, utilizando da blockchain para rastrear gases relevantes para o clima e a quantidade de materiais reciclados ao longo de cadeias de suprimentos dos fabricantes de células para bateria.

O intuito da Mercedes é utilizar os dados coletados para desenvolver uma frota de carros neutros em carbono, determinando através da blockchain quais empresas possuem os requisitos necessários de sustentabilidade, principalmente quando se trata de direitos humanos.

A República Democrática do Congo (RDC) é um dos principais locais a realizarem mineração de cobalto, porém a ONU (Organização das Nações Unidas) divulgou dados de exploração de crianças nessas minas, por isso a Mercedes irá utilizar a blockchain para rastrear as áreas mais seguras para a extração do mineral.

A tecnologia está sendo disseminada

Outros fabricantes também já estão recorrendo a tecnologias sustentáveis e com fornecimento ético de produtos. É o caso da Volvo e da Tata Motors, que estão em processo de implantação da blockchain nos seus serviços.