Espanha pode começar a rastrear transportes de cargas

Por: Daniela Abrantes
Publicado em 05/02/2020

Ethereum auxilia empreitada

Dois institutos resolveram utilizar tecnologias para configurar um sistema de gestão no transporte de cargas perigosas, constituindo o projeto Gestablock.

O Instituto Tecnológico Metalmecânico, Móveis, Madeira, Embalagens e Afins (Aidimme) e o Instituto Tecnológico de Informática (ITI) firmaram parceria para obter um sistema de documentos de forma segura para ter um controle eficiente de mercadoria, melhorando com isso a rastreabilidade e reduzindo o risco de incidentes no transporte.

” Não existe uma solução que combine o gerenciamento da extensa documentação legal para esse tipo de transporte e se refira aos incidentes do processo de carregamento, descarregamento e trânsito, com um monitoramento ao vivo que impediria ocultar as alegações de notificação obrigatória da empresa e do consultor de segurança. (…) A Gestablock resolveria as dificuldades em obter estatísticas ágeis sobre esse assunto. O projeto (…) apresenta uma série de ferramentas que, ao gerenciar a rastreabilidade, permitiriam a conclusão da documentação legal na forma de contratos inteligentes, APIs e aplicativos externos e outros dados computados por um dispositivo acoplado ao transporte ou às suas cargas “, relatou a notícia do portal El Mercantil.

As informações serão gravadas por meio do Alastria ou do Ethereum Quorum, permitindo a avaliação adequada dos contêineres, embalagens, impactos, fatores de risco, entre outros.