Dados climáticos podem ser coletados por blockchain

Por: Daniela Abrantes
Publicado em 27/01/2020

De olho no futuro!

A empresa de pesquisa Algorand está testando o primeiro registro da qualidade do ar do mundo com blockchain.

De acordo com a publicação do PlanetWatch, mesmo com a existência de grandes estações governamentais nas cidades, os dados de monitoramento do ar não são divulgados durante um período, gerando com isso a proliferação de problemas graves de saúde, já que a população não conhece a procedência da qualidade do ar em tempo real.

Com o objetivo de corrigir esse problema, foi criado sensores que podem ser instalados em residências ou até mesmo andar na bolsa das pessoas, permitindo o upload de dados em tempo real.

O dispositivo coleta dados utilizando a blockchain da Algorand e disponibiliza para todos os usuários, consequentemente os proprietários dos sensores receberão tokens PLANET em troca da coleta de dados.

“Atualmente, ele está operando em várias cidades italianas (instalações fixas e móveis em trens e ônibus), além de um teste de instalação de longo prazo no Ártico”, comentou Kati Callaghan, da Algorand.

O preço do produto é de US$ 225 com grande interesse de expansão para outras localidades.