Covid-19: Hospital do Estado da Paraiba adota sistema em blockchain para realizações de consultas on-line

COVID-19 SOBRECARREGA SISTEMA BRASILEIRO DE SAÚDE E HOSPITAL PÚBLICO NA PARAÍBA INVOVA COM TELEMEDICINA UNINDO VÍDEO E BLOCKCHAIN

Como o agravamento da Pandemia Covid-19 o Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW-UFPB) já iniciou os testes com um sistema para saúde que associa vídeo digital e blockchain (mesmo sistema de segurança adotada em criptomoedas, como bitcoin). Trata-se do TeleRim.

Por meio do TelerRim, o paciente pode ser atendido via telefone celular ou computador. Inicialmente, entre 10% e 20% da agenda médica dos nefrologistas do Lauro Wanderley será dedicada a essa modalidade. Posteriormente, esse percentual deve chegar a 50% das consultas.

Por trás das chamadas de vídeo, existe a certificação digital, a gravação dos atendimentos e a preservação dos conteúdos em uma rede criptografada.

O serviço de telemedicina utiliza tecnologia desenvolvida pelo Lavid/UFPB (Laboratório de Aplicações de Vídeo Digital) dentro do projeto V4H – Video for Health, uma plataforma de videocolaboração para Telessaúde que possibilita o registro dos atendimentos remotos de forma mais segura.

O projeto Video for Health é coordenado pelo professor Guido Lemos, do Centro de Informática, e que atuou no desenvolvimento do middleware Ginga — adotado como padrão no Sistema Brasileiro de Televisão Digital e de vários outros países da América Latina e África.

Com essa nova modalidade de atendimento, o hospital consegue se aproximar do paciente, sem que ele tenha custos de viagem e dificuldades de transporte.
A plataforma preenche todos os critérios de segurança dos dados do paciente.

“Além do vídeo do atendimento, essa plataforma traz a possibilidade de que sejam enviados exames, receitas e atestados”, explica a médica Nefrologista Cristianne Alexandre, que já testou o TeleRim.

A ideia é que, futuramente, o Hospital Universitário também possa fazer parcerias com as secretarias municipais de Saúde.
Assim, o paciente que não tem acesso à internet, poderá ser atendido na própria Unidade de Saúde da Família do seu município (caso tenha internet disponível).

SAIBA MAIS
O Video for Health (V4H) é um serviço de videochamadas seguras para o contexto da saúde.

A plataforma desenvolvida pelo Lavid/UFPB inclui funcionalidades de gerenciamento de chamadas de vídeo, gestão e autenticação dos usuários, captura e processamento de áudio e vídeo, confidencialidade no tráfego dos dados, gravação segura (com criptografia), autenticação da mídia pelos participantes, registro na blockchain e preservação pelo tempo que for necessário para recuperação dos vídeos gravados.

Além das questões de segurança e preservação do vídeo, o sistema permite o envio de documentos oficiais, como receitas e atestados.

O projeto é apoiado pela RNP (Rede Nacional de Ensino e Pesquisa) em parceria com pesquisadores do Lavid/UFPB, do Telessaúde São Paulo, da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), da Universidade de São Paulo (USP), do Incor-SP e da startup Dynavideo. Além do Hospital Universitário Lauro Wanderley, o projeto V4H está sendo testado no núcleo de Telessaúde SP da Unifesp, no Incor-USP, na Faculdade de Odontologia da USP, no Hospital Militar São Paulo, e na Secretaria Estadual de Saúde da Paraíba

Por Magnum Reis

fonte: gov.br