Café pode ser rastreado através de um aplicativo blockchain

Por: Daniela Abrantes
Publicado em 10/01/2020

Até o café tem rastreador agora!

Uma parceria entre a IBM e a Farmer Connect, num evento em Las Vegas (EUA), irá fornecer aos consumidores um aplicativo baseado em blockchain que permite aos usuários aprenderem e mapear os grãos de café que compram.

“Depois de digitalizar um código QR, os consumidores são levados diretamente para a página do produto, que fornece detalhes sobre o café que está bebendo. Abaixo dessa descrição, há um mapa interativo que mostra a jornada que do café. Dizemos que você pode viajar pelo mundo tomando uma xícara de café e gostaríamos de ajudar os consumidores a visualizar isso.”, explica David Behrends, fundador e presidente da Farmer Connect.

O aplicativo Thank My Famer é desenvolvido com a tecnologia blockchain da IBm, criando uma cadeia de transações de cada etapa do produto, desde a localização exata das fazendas até o café chegar ao supermercado.

“Se tivermos a geolocalização dos agricultores, essas fazendas aparecerão no mapa. Se não tivermos essas informações, mostraremos as etapas em que o café passou. Por exemplo, o café começa como uma cereja, os grãos são retirados da cereja e são lavados e secos. Cada etapa é executada em diferentes segmentos antes que o produto vá para os portos de exportação e importação. Os consumidores podem clicar no mapa interativo para saber mais sobre como o café foi adquirido, transportado e transformado.”, informou Behrends.

O projeto estará disponível em 2020. Usuários que estão nos Estados Unidos e no Canadá poderão digitalizar códigos QR no café premium da marca Folgers 1850. Já os consumidores europeus poderão usar o aplicativo em uma nova marca, a Beyers 1769.

Usuários nos Estados Unidos e no Canadá poderão digitalizar códigos QR no café premium de origem única da marca Folgers 1850. Os consumidores europeus poderão usar o aplicativo em uma nova marca de origem única, a Beyers 1769, assada na Beyers Koffie.

“O aplicativo Thank My Farmer é uma iniciativa líder do setor, apoiada por toda indústria. Outros estão tentando fazer algo semelhante, mostrando aos consumidores de onde vêm seus alimentos, mas estamos abordando questões que a indústria do café também está enfrentando.”, esclareceu Behrends.

O criador afirma ainda que o objetivo do aplicativo é humanizar o relacionamento dos consumidores com o café, que chegam a consumir mais de meio trilhão de xícaras por ano.

Além disso com o uso da blockchain, os consumidores poderão apoiar cafeicultores financiando e divulgando projetos locais. E os agricultores poderão se cadastrar no banco de dados da IBM, cadastrando sua identidade digital vinculada a uma conta, permitindo no futuro receber recompensas diretas dos consumidores