Blockchain pode evitar desperdício de comida

Por: Daniela Abrantes
Publicado em 05/12/2019

Novamente a inovação é o alvo principal das empresas.

A empresa brasileira BRF, grande empresa no setor de alimentos, pretende usar blockchain e novas tecnologias para evitar o desperdício de comida.

Segundo uma entrevista publicada no jornal O estado de São Paulo, a empresa lançou um programa de incentivo para startups visando encontrar soluções que atendam a demanda deles.

O principal desafio que eles buscavam era uma solução para desenvolver próteses dentárias ou corporais, com ossos suínos. Porém não houve muito avanço nesse projeto.

Buscando, então, resultados melhores, a BRF lançou o Emerge Labs BRF, que visa buscar tecnologias para processos industriais relacionados a embalagens, biotecnologia, nanotecnologia, inteligência artificial, blockchain, entre outros.

“A iniciativa surgiu para estreitar os laços entre a academia e a indústria e para desenvolver cientistas empreendedores. Outro motivo é a falta de foodtechs que sejam realmente ‘tech’ (com tecnologia) no Brasil. Queremos saber o que tem dentro dos celeiros da academia para nos ajudar a desenvolver soluções inovadoras”, diz o executivo de inovação da BRF, Sergio Pinto.

O programa deverá selecionar 16 projetos brasileiros que possuam tecnologias criadas através de pesquisas científicas, para dar inicio em janeiro, no estado de São Paulo.

E como já foi noticiado anteriormente aqui na Brais News, além de ajudar com o desperdício de alimentos, a blockchain auxilia na economia do mercado,  possibilitando um retorno de bilhões em reduções de custo.