Banqueiros acreditam que criptomoedas podem substituir moedas fiduciárias como dólar em 5 anos.

De acordo com o relatório 2021 da pesquisa global sobre blockchain divulgado pela Deloitte, empresa global de prestação de serviços, os banqueiros acreditam que as criptomoedas irão substituir as moedas fiduciárias nos próximos 5 ou 10 anos. A pesquisa entrevistou 1.280 executivos seniores da área financeira de 10 países e 93% das principais personalidades do setor financeiro que participaram da pesquisa concordam totalmente ou de alguma forma com essa projeção.  

Segundo a pesquisa, três em cada quatro entrevistados acreditam que as criptomoedas vão substituir as moedas fiduciárias tradicionais. O levantamento foi realizado no Brasil, China, Alemanha, Hong Kong, Japão, Cingapura, África do Sul, Emirados Árabes Unidos, Reino Unido e EUA,  com bancários que possuíam conhecimento básico de blockchain e ativos digitais.

No relatório a Deloitte destaca que os bancos devem se render ao inevitável futuro digital que as criptomoedas representam. 

“Os ativos digitais estão perturbando todo o mercado financeiro, e todas as organizações e setores que são clientes dos instrumentos financeiros do setor de serviços financeiros (FSI), de dinheiro a ações e a infraestrutura para qualquer tipo de transação, estão mudando para melhor.

A pesquisa não deixou claro se as moedas digitais de bancos centrais, ou CBDCs estão incluídas dentro das especificações de ativos digitais levantados pelos entrevistados. As CBDCs são versões digitais das moedas fiduciárias e carregam os mesmo valor, políticas monetárias e inflacionárias. Sendo assim, não são consideradas criptomoedas, de fato.

Você pode ter acesso ao relatório completo clicando aqui