Atletas indianos medalhistas em Tóquio serão presenteados com criptomoedas

Os atletas da Índia medalhistas nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 receberão como recompensa as criptomoedas bitcoin e ethereum. O presente será dado aos atletas pela exchange Bitbns, sediado no país. A plataforma pretende abrir um plano de investimento sistemático (SIP) em ativos digitais para os atletas. 

A premiação seguirá a ordem de presentear com US$2.700 em ativos digitais os medalhistas de ouro, US$1.350 para os vencedores da medalha de prata e US$675 para o bronze. Além disso, a exchange pretende estruturar o fundo SIP dos atletas por um período de três a cinco anos, oferecendo a eles uma exposição contínua aos criptoativos para aumentar as chances de ganho dos medalhistas. 

“Bitcoin e Ethereum têm sido os ativos de melhor desempenho na última década e têm proporcionado retornos excepcionais. Nosso objetivo é fazer com que nossos vencedores se entreguem a essa jornada gratificante”, comentou o CEO da Bitbns, Gaurav Dahake. 

As primeiras contas abertas pela exchange para os medalhistas foram para  Mirabai Chanu, que conquistou a medalha de prata no levantamento olímpico feminino; Pusarla Sindhu, vencedora do bronze no badminton feminino; e Loylina Borgohain, também medalha de bronze no boxe feminino na categoria meio-médio. Além das três atletas citadas, ostros 4 que também foram medalhistas na Olimpíada receberão o incentivo da Bitbns.