Após criticar Bitcoin, Elon Musk volta a flertar com o ativo e diz que Tesla deve voltar a aceitá-lo como forma de pagamento.

 

O bilionário e empresário Elon Musk que, há pouco mais de dois meses, informou através das suas redes sociais que iria suspender as vendas de carros da Tesla usando bitcoin, devido aos impactos ambientais causados pela mineração de moedas digitais, voltou a falar do ativo.

Na última quarta-feira (21),  Musk participou da conferência The B World, evento voltado para discussões em relação ao bitcoin. Na conferência, Elon se juntou ao CEO do Twitter, Jack Dorsey, entusiasta do mercado,  para debater sobre o mundo das criptomoedas.

Durante o debate, Elon Musk afirmou ter ativos digitais em sua carteira. Bitcoin, Ether (Ethereum) e Dogecoin são os escolhidos do empresário, sendo o bitcoin o ativo protagonista nas suas escolhas. Além disso, ele sinalizou a volta atrás na decisão da Tesla de não aceitar mais bitcoin como forma de pagamento. 

“A Tesla voltará a aceitar bitcoin. Isso é o mais provável”, disse Elon.

Musk ainda confirmou que a SpaceX, sua empresa focada em turismo espacial, também investe em Bitcoin. 

 

Elon Musk x Bitcoin 

 

Em fevereiro de 2021, Elon Musk anunciou que a Tesla, sua empresa que fabrica carros elétricos, passaria a aceitar pagamentos com bitcoin. A empresa também informou que tinha uma posição de cerca de US$1,5 bilhão em bitcoins.

No entanto, em Maio,  Elon informou através das suas redes sociais que a Tesla suspendeu os pagamentos em bitcoin devido seu impactos ambientais.

“Estamos preocupados com o uso crescente de combustíveis fósseis para mineração e transações com bitcoins, especialmente carvão, que tem as piores emissões que qualquer combustível”, disse o empreendedor, no Twitter.

Após as afirmações de Musk, o mercado reagiu e o ativo acabou caindo 14% em um único dia. Levantando a discussão sobre a estabilidade do mercado. 

Alguns entusiastas levantaram a hipótese de Musk estar mal intencionado nas suas colocações, já que o empresário sabe da sua influência e possível impacto no mercado. 

Alguns até levantaram a hipótese dele voltar atrás na sua decisão mais a frente, o que o empresário acabou de sinalizar que pode acontecer.

Se Elon quis testar o mercado, não podemos afirmar, mas ao que parece, o empresário não levou em consideração estudos e pesquisas sobre a mineração de Bitcoins. Segundo um levantamento feito pela CoinShares Research, 74% da energia gasta por mineradores de bitcoin vem de fontes renováveis, especialmente de energia solar, eólica e hidrelétricas.

Outra pesquisa feita pelo grupo global de energia BP, revelou que o bitcoin é mais sustentável que qualquer país do mundo. Um levantamento da Galaxy Digital chegou à conclusão que o ativo digital consome metade da energia gasta pelo sistema bancário atual.

Uma coisa é certa, as polêmicas envolvendo o bilionário e o mercado cripto são importantes para que as pessoas passem a ter mais segurança no mercado e consigam identificar os sinais de ruídos. Na época, Elon acabou gerando muitos burburinhos sobre o bitcoin, mas o ativo continuou sendo o que é, com seus princípios e fundamentos que mantém a sua valorização e utilidade.

Como costuma-se falar no mercado: as polêmicas passam, mas o bitcoin continua sendo o mesmo.