Adoção de criptomoedas no mundo cresceu 2300% nos últimos dois anos

De acordo com a Chainalyses, empresa especializada em estudos de mercado sobre criptomoedas, a adoção dos ativos digitais subiu 2300% do terceiro trimestre de 2019 ao segundo trimestre de 2021. As informações são de um estudo que será lançado oficialmente em setembro deste ano, mas a empresa divulgou uma prévia com algumas informações do relatório.

Apenas em 2020 a adoção de cripto no mundo aumentou 881%. O estudo analisou os 154 países e criou um ranking com os 20 países onde houve uma maior adoção de ativos digitais nos últimos anos. O Top três ficou com Vietnã, Índia e Paquistão. O Brasil aparece na posição 14, colado com a China na lista.

Para a criação desse ranking, o estudo levou em consideração os valores em criptoativos recebidos, transferidos e negociados por P2P nos países.

(Países onde houve uma maior adoção de criptomoedas entre o terceiro trimestre de 2019 e o segundo trimestre de 2021. Fonte: Chainalyses)

 

De acordo com a Chainalyses, os motivos para o aumento da adoção de cripto nos países acontecem por diferentes motivos. “ Em mercados emergentes, muitos recorrem à criptomoeda para preservar suas economias em face da desvalorização da moeda, enviar e receber remessas e realizar transações comerciais, enquanto a adoção na América do Norte, A Europa Ocidental e a Ásia Oriental no último ano foram impulsionadas em grande parte por investimentos institucionais.” explicou.

China e Estados Unidos chamaram a atenção na pesquisa pelas suas colocações no ranking em relação ao estudo anterior divulgado pela empresa. Ambos caíram de posição. Na pesquisa divulgada em 2019, a China ficou em quarto lugar no índice de adoção global e os EUA em sexto. Na pesquisa de 2021, os EUA estão em oitavo lugar e a China em 13º.

Você pode ter acesso à prévia do relatório divulgado pela Chainalyses clicando aqui.