Guerra de gigantes: A Rússia vai entrar no mercado de Bitcoin?

Um economista russo chamado Vladislav Ginko acabou de jogar uma bomba no mercado de criptomoedas. A Rússia, segundo Ginko pode entrar em peso no mercado, comprando cerca de U$ 10 bilhões de dólares em bitcoin. Tal medida transformaria o país da última Copa do Mundo em um gigante no mercado, uma baleia de respeito. Baleia é o termo usado para designar investidores gigantes do mercado financeiro. Esse tipo de investidor costuma dominar o mercado, influenciando no preço final de ativos, como o caso do bitcoin. Vladmir Putin, presidente Russo, tomaria tal medida diante de sanções econômicas dos Estados Unidos. Equilibrar a balança mediante possíveis perdas em dólar através das sanções é indispensável para a Rússia manter um nível de comércio internacional de forma competitiva.

Além disso, a China, parceira de longa data parece partilhar a mesma convicção russa. Alvos de uma guerra comercial desde o início do governo Trump, os orientais sofrem com aumento de tributos e algumas sanções econômicas dos ianques. Transformar parte das reservas em dólar em bitcoin traria fôlego e liberdade para as transações internacionais da China. Um movimento de transição de reservas para o ouro já é realidade no país da Grande Muralha. O lastro de cerca de 1.800 toneladas de ouro indica que a China poderia continuar comprando o metal dourado.

A instabilidade da guerra fiscal americana com russos e chineses aumenta cada vez mais projeções que indicam o mercado de cripto como uma forma de gerar fôlego, e criar resistência contra os Estados Unidos e suas ações cada vez mais imprevisíveis. A independência do dólar americano fortaleceria o bloco russo e asiático, pois eles poderiam estreitar relações com países que sofrem sanções dos norte-americanos, bem como ter a possibilidade de uma moeda ser concorrencial ao dólar. Pode parecer algo astucioso demais, mas a realidade pode mostrar que este caminho é viável.

O que resta ao mercado de criptos é aguardar as cenas dos próximos capítulos. Uma entrada de bilhões de dólares aqueceria o mercado de criptos em geral, e alavancar o bitcoin novamente à sua alta histórica. Mas ao mesmo tempo pode ser uma false flag, um blefe, na tentativa de aliviar sanções e diminuir a instabilidade da guerra comercial que acontece no momento. Por mais que esta última hipótese seja pouco provável ainda é existente. O final da novela não está ao alcance de nossos pequenos controles remotos, e sim das grandes engrenagens que regem o mercado.